Buscar
  • Thiago Tamiozzo

5 coisas que deixam seu WIFI mais lento

A tecnologia Wireless tem se tornado cada dia mais comum na casa das pessoas e o uso fica cada vez mais vasto. No passado somente algumas casas tinham acesso às redes Wireless próprias, porém, atualmente algumas casas contam até com mais de um roteador, para ter uma qualidade maior na rede.


Abaixo temos algumas situações que podem deixar seu Wi-Fi mais lento e, como diz o ditado popular “melhor saber e não precisar do que precisar e não saber.”



1. Distância muito grande do roteador


Imagine duas pessoas conversando em uma sala, com tom de voz normal, essas duas pessoas vão se afastando e continuam falando na mesma altura. Vai chegar em um determinado momento que essas pessoas não conseguem mais entender uma a outra, devido à distância, não é? No Wi-Fi é a mesma coisa, a distância entre o usuário e o roteador Wi-Fi é um dos pontos mais visíveis no desempenho da internet sem fios.


Quanto maior for sua distância do roteador, pior será a qualidade e o desempenho.


2. Muitos obstáculos


O Wi-Fi é transmitido por ondas eletromagnéticas que partem do roteador em direção ao usuário e vice-versa.


Pense em uma piscina com a água parada e agora, jogue uma pedra no meio da água. Você verá ondas se formarem em uma determinada força e frequência, visualmente o Wi-Fi funciona da mesma maneira. Se você colocar uma pessoa nessa piscina, as ondas já não irão se propagar da mesma maneira, não é?

No Wi-Fi acontece a mesma coisa, quando tem obstáculos entre você e o roteador, o sinal do Wi-Fi não chega de forma perfeita a você e isso pode ocasionar lentidão.


Não podemos esquecer também que cada tipo de obstáculo interfere de uma determinada maneira no Wi-Fi, por exemplo, um sofá interfere muito menos que uma estante de ferro. Espelhos, aquários, portas de vidro e concreto estão entre as coisas que mais interferem no Wi-Fi.


3. Muitos dispositivos conectados

Uma sala com cinco pessoas se comunicando, todo mundo se entende, né? Agora imagine uma sala com 50 pessoas se comunicando, todas em simultâneo, começou a ficar mais complicado… E com 100 pessoas?


Os roteadores residenciais também tem essa dificuldade, quanto mais dispositivos conectados, pior seu desempenho. A comunicação dos roteadores ocorre de maneira unifilar, ou seja, o roteador Wi-Fi conversa com um dispositivo por vez… Quanto mais dispositivos, mais tempo de espera entre um dispositivo e outro e em consequência, a percepção de velocidade da internet se diminui.


Existem roteadores de linha profissional que conseguem tratar quantidades gigantescas de usuários e muitas informações simultaneamente, por isso é importante entender a demanda de cada um e assim mostrar a solução mais correta.


4. Tecnologia obsoleta


Você colocaria um carro de fórmula 1 desenvolvido em 2006 para competir com um carro da mesma categoria desenvolvido neste ano? Claramente um carro de 2006 perderia feio para um carro de 2022 com as mesmas condições, porque as tecnologias avançaram exponencialmente.


A tecnologia Wi-Fi tem sido desenvolvida desde 1997 e de lá para cá vários avanços foram aplicados.

Hoje temos no mercado três principais tecnologias em funcionamento:

  • Wi-Fi 4 (802.11n)

  • Wi-Fi 5 (802.11ac)

  • Wi-Fi 6 (802.11ax)


Sendo delas a mais antiga e mais encontrada o Wi-Fi 4(802.11n) que teve sua certificação publicada em meados de 2006.


A dificuldade é que, ainda nos dias de hoje, encontramos celulares e notebooks que só possuem essa tecnologia, que para as velocidades de internet atuais, acaba sendo defasada. Trazendo às claras, temos uma diferença significativa em cada uma das versões do Wi-Fi… Vamos abaixo uma tabela com velocidades médias alcançadas em cada tecnologia:

  • Wi-Fi 4 - Velocidade média de 30~50Mbps

  • Wi-Fi 5 - Velocidade média de 200~300Mbps

  • Wi-Fi 6 - Velocidade média de 300~500Mbps


Com isso é possível ver que não temos como colocar uma tecnologia de 2006 competir com a mais atual, não é?


5. Interferências eletromagnéticas


Você já foi em uma festa onde a música estava tão alta que era impossível conversar com alguém sem gritar? E mesmo assim você não entendia metade das coisas que a outra pessoa estava falando?


É exatamente assim que o Wi-Fi fica quando sofre interferências eletromagnéticas. A interferência nada mais é que ruído, tudo que está ali, mas não faz parte do que está sendo comunicado.


O Wi-Fi sofre interferência de outros roteadores que disputam o espectro (o ar por onde essas informações estão “voando”), ou seja, de certa forma todos os seus vizinhos que tem Wi-Fi estão interferindo no seu Wi-Fi de alguma maneira… Por isso o Wi-Fi em prédios residenciais é tão difícil, o espectro geralmente está muito saturado com vários Wi-Fi disputando espaço.


Outras coisas também interferem no Wi-Fi sendo preciso ficar atento a elas, pois passam despercebidas, tais como micro-ondas, telefones sem fio, campainhas sem fio, babás-eletrônicas, carrinhos de controle remoto. A maioria desses dispositivos usam a mesma frequência dos roteadores Wi-Fi, por ser uma frequência de uso aberto.


A Celerium te ajuda nisso!


Ter um wifi pouco funcional ou estável gera estresse e também pode impactar o desempenho no trabalho e em tarefas do dia a dia que precisam de internet. Por isso, conte com o time da Celerium para resolver esse problema.


Se você já é nosso cliente, entre em contato com nossa equipe e te auxiliaremos para resolver essa demora. Se você ainda não é um cliente Celerium, conheça nossos planos.


52 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo